“Cada pessoa tem a sua historia. - Cada pessoa tem uma familia. - Cada familia tem origems. - Você não é apenas o que você imagina que é!"


terça-feira, 20 de março de 2012

Paes de Barros em Mato Grosso - Totó Paes - Antonio Paes de Barros governador do Mato Grosso


atualizado 12 de maio 2015

Paes de Barros em Mato Grosso
Totó Paes - Antonio Paes de Barros, Governador do Mato Grosso 1903-1906, casado com Ursula Angela de Oliveira (com geraçao, sobre a qual não sei muito) e assasinado o 6 de lulho 1906 - talvez membro dos Paes de Barros com patriarca Pedro Vaz de Barros.

" Quem foi o avô de Totó Paes ?" - assim me perguntam algumos leitores.
Totó Paes nascido em 1851, foi  filho de José Joaquim Paes de Barros e Maria Gloria Vieira de Almeida. 
 
Pesquisei muito mas, lamento que nâo se sabe quem foram os avôs e como é o parentesco com os outros Paes de Barros de Sorocaba.
Em muitos sites e blogs indiquam que Totó foi descendente dos irmãos Artur e Fernando Paes de Barros, os descobridores do Mato Grosso. Eles parecem filhos de Ignacia Paes de Barros, descendente dos patriarcas Pedro Vaz de Barros e Luzia Leme. (leia noticias sobre Artur e Fernando Paes de Barros em este blog clique aqui.)

Ascendencia
Nada descobrí sobre os avôs de Toto Paes, mas o primo Marcos (descendente  ramo de Henrique Paes de Barros) me refere que os avôs de Toto Paes foram : Antonio Paes de Barros e Maria de Campos Rondon

Ainda assim :
Joaquim José Paes de Barros sería:
filho de Antonio Paes de Barros e Maria de Campos Rondoni.
Esse primeiro Antonio Paes de Barros sería filho de Francisco de Barros Penteado que casado foi morando em Vila Boas em Goias (?).

Joaquim José Paes de Barros foi casado com Maria de Gloria Vieira (filha de ???), e fundou, no Rio Abaixo, a primeira usina açucareira do Estado: a Usina da Conceição que depois foi de João Paes de Barros, irmaõ de Totó Paes.

Joaquim José Paes de Barros foi comendador, casado com Maria Gloria Vieira de Almeida que foram pais de:
  • Totó (Antonio) Paes de Barros,
  • João Paes de Barros, *
  • Henrique Paes de Barros, *
  • José Paes de Barros.*
  • Maria Gloria Paes de Barros Almeida ??  - ( Lí em um entrevista no "Diario de Cuiabà do 09.05.2010" a mãe de Carlos Reiners era Leopoldina de Almeida Barros e que ela foi uma sobrinha de Totó Paes. Na mesma entrevista Carlos Reiners fala também de sua avó materna que foi Maria Gloria Paes de Barros Almeida.  - Em homenagem pelo seu ancestral Carlos Reiners a neta Oriana Paes de Barros nomina também o avô materno Salvador Soriano Almeida, esposo de Gloria. Ainda Maria Gloria Paes de Barros deve ser sido uma irmà de Totó Paes ou filha de uns dos irmãos??? - todos os links abaixo)
  • Joaquim Otavio, pai de Lindolfo que foi casado com Havelina Margarida da Costa Barros. Isso refere o bisneto Benjamin R. Santos no comentario em baixo.Diz que " os irmãos de Toto Paz (como assinava az vezes ) mudaram para São Lourenço de Fátima, Rodonópolis, onde aquiriram terras."
* sobre os irmãos de Toto :
A oligarquia dos coronéis Paes de Barros tem como membro mais expressivo o presidente de estado Antônio Paes de Barros. Também formada por seus irmãos os coronéis João, Henrique eJosé Paes de Barros. Antônio Paes de Barros, o Totó Paes era um rico usineiro de açúcar. Sua usina era muito bem equipada, tinha máquinas da Alemanha, onde existiu luz elétrica primeiro que em Cuiabá. Era chefe local aliado do coronel Generoso Ponce.Um fator importante dessa oligarquia é a rivalidade e a oposição entre os irmãos Totó e João, que tem como ápice o Massacre da Bacia do Garcez. fonte : http://www.seminariosociologiapolitica.ufpr.br/anais2011/2_141.pdf 
ASCENDENCIA:

Em Genealogia Paulistana de Luis Gonzaga da Silva Leme do 1904 (baseado sobre a nobilaruqia Paulistana de Pedro Taques) tem uma indicação que me parece muito interessante sobre Francisco de Barros Penteado que segundo Luis Gonzaga da Silva Leme foi o bisavô de Totó Paes.

Francisco de Barros Penteado foi irmão de José de Barros Penteado e Antonio de Barros Penteado (o meu 5° avô),
filhos de: 
  • Angela Ribeiro Leite ou tambem chamada Angela de Cerqueira e Fernão Paes de Barros, que foi filho de 
  • Manuel Correia casado com Beatriz de Barros, ela filha de 
  • Maria Leite de Mesquita e Pedro Vaz de Barros neto, o moço, que foi filhos de
  • Maria Pires de Medeiros e Antonio Pedroso de Barros* que foi filho do primeiro
  • Pedro Vaz de Barros e Luzia Leme.
* um irmão de este Antonio Pedroso de Barros foi Fernão Paes de Barros (outro com mesmo nome) que com uma crioula tem Ignacia Paes de Barros, a mãe de Artur e Fernando de Barros. Assim Artur e Fernando Paes de Barros foram 2° primos de Beatriz Paes de Barros e 
assim 2° primos de terceiro grau de Francisco, José e Antonio de Barros Penteado.

Luis Gonzaga em 1904/05, publicou a sua obra "Genealogia Paulistana". Foi o periodo que Totó Paes foi governador do Mato Grosso (1903-1906).
Urge descobrir onde Gonzaga tem encontrado os documentos para esta indicação:
Luiz Gonzaga da Silva Leme em 1905: na Genealogia Paulistana:
Cap- III, tit. Penteados. pag. 376 (link abaixo)



§ 2.º 
1-2 Capitão Fernão Paes de Barros foi morador em Parnaíba onde faleceu em 1755, e foi casado em 1731 em S. Paulo com Angela Ribeiro Leite, falecida em 1749, f.ª de Francisco Leite Ribeiro e de Maria de Cerqueira. Neste V. à pág. 112. É tradição corrente entre seus descendentes que foi o capitão Fernão Paes fiador de um espanhol que, tentando desviar o rio Tietê, no lugar denominado Rasgão, abaixo da capela de Pirapora, perdeu todo o seu trabalho comprometendo ao mesmo tempo os haveres do seu fiador deixando-o em condições precárias de fortuna. Entretanto, seus filhos se dirigiram às minas e adquiriram grande cabedal em ouro como veremos adiante. Teve: (C. O. de S. Paulo)::

2-1 ....
2-2. ....
2-3 Francisco de Barros Penteado foi moço de instrução e foi às minas com seus irmãos José de Barros e Antonio de Barros Penteado e ficou morando em Villa Boa de Goyaz, onde casou-se e deixou f.ºs.
D'este é bisneto o governador de Mato Grosso coronel Antonio Paes de Barros

2-4...
2-5
2-6
etc.etc.
Attenção:
A Genealogia Paulistana (Luis Gonzaga da Silva Leme) como também a Nobiliarquia Paulistana (Pedro Taques de Almeida Leme) e muitas outras genealogias,são documentos, escritos em varios periodos de historia e contém indicaçoes interessantes, mas a vezes não são completos ! 

A historia está sempre se renovando, sendo reescrita, sendo alimentada pela memória coletiva, e pelas versões oficiais. Acima de tudo ela nos diz muito sobre quem está no exercício do poder. Nas varias epocas de historia trasferida-nós do que tem o poder, foi usado também esquecimento, o silenciamento, o ocultamento.
Deve-se analisar - decifrar com muita cautela !

Eu não sou  genealogista e eu vivo na Europa -, distante do Brasil !
Para informaçoes mais certas sobre as ascendencias dos varios Paes de Barros é necessário encontrar tambem os registros das igrejas, dos nascimentos, baptismos, crismas, casamentos, etc.etc. e pesquisar em varios arquivios.

Ignoro a data de nascimento de José Joaquim Paes de Barros, pai de Totó
e a ascendencia de sua esposa Maria da Gloria Vieira.
Ignoro também os datos de Francisco de Barros Penteado e ignoro quem foi a sua esposa. Se ele casou em Vila Boa de Goias, deve-se descobrir a Igreja e os registros do seu casamento e talvez dos seus filhos.
Nada sei dos descendentes de Artur e Fernando Paes de Barros.


Sobre Antonio Paes de Barros "Totó Paes"

Existem muitos livros e trabalhos sobre o coronel Antonio Paes de Barros naqueles hoje se tenta analisar os motivos de assassínio do governador de Matto Grosso. Mas tem ainda muitas lacunas sobre a sua vida.

Escrive Lauro de Souza Portela, :

"O coronel da Guarda Nacional Antônio Paes de Barros foi industrial, pecuarista e latifundiário. Seus ancestrais, os irmãos sorocabanos Fernando e Arthur Paes de Barros foram, em 1734, os descobridores de ouro na Chapada de São Francisco Xavier, no “Mato Grosso”, possibilitando a expansão dos domínios portugueses mais a oeste na América.
Seu pai, Joaquim José Paes de Barros foi o primeiro usineiro de Mato Grosso a instalar uma usina a vapor em 1881, às margens do rio Cuiabá. Totó Paes, como também era conhecido, seguiu o exemplo do pai e fundou, em 1897, a Usina do Itaici – hoje, restam apenas as ruínas ostentando ainda a sua imponente chaminé, símbolo de seu poder nas adjacências.Entre 1903 e 1906 foi Presidente do estado de Mato Grosso. No dia 6 de julho de 1906, foi assassinado por uma diligência comandada por Joaquim Sulpício de Cerqueira Caldas, enviada a mando de seu inimigo mortal, Generoso Ponce, na antiga Fábrica de Pólvora do Coxipó do Ouro.... Seus descendentes foram praticamente expulsos. Sua mulher, D. Úrsula Ângela de Oliveira Paes de Barros, perdeu o direito sobre a herança do coronel – uma fortuna em terras, imóveis, principalmente a mais moderna usina da época no estado. Mudou-se junto com suas filhas para o Rio de Janeiro..A Usina do Itaici chegou a cunhar sua própria moeda, o que configura uma maneira de controlar a saída de dinheiro de seus domínios, restringindo a compra por parte de seus funcionários aos lugares circunvizinhos" Leia tudo o artigo:clique aqui


Lido no Blog de João Bosco Paes de Barros: (link abaixo)
 " Pelos anos 1890 viajou com seu irmão Henrique à São Paulo. Confraternizou-se com os parentes sorocabanos e outros, todos envolvidos na atividade cafeeira.Com a acumulação de capital que essa atividade proporcionava e sob a liderança do Comendador Souza Barros, haviam incorporado a CIA PAULISTA DE ESTRADAS DE FERRO. Em São Paulo, pelos idos do sec XIX se envolveram com os construtores da Cia Paulista de Estradas de Ferro.  " 
Na epoca entre 1870 e 1890 na região de São Paulo, um grupo de fazeindeiros e capitalistas (entre eles muitos membros do tronco dos Paes de Barros de Itu, Sorocaba e Sao Paolo,)  que possuíam propriedades rurais (café e açugar, entre outros produtos), necessitavam de um meio de escoar o café cultivado no interior do estado de São Paulo.
Entre eles tiveram ligações de parentesco e familiares e assim tambem com a vida política. Foram açonistas ou fundadores de diversas companhias de estradas de ferro.(Paulista, Sorocabana e Ituana, etc.).

Seria interessante saber mais sobre as ligaçoes com os primos em Mato Grosso que cultivam sobre tudo a cana de açugar (alcool) e gado.

 
Usina de Itaicy


Usina Itaicy, foto wikipedia
Situada a aproximadamente 40 quilômetros de Santo Antônio do Leverger, rio Cuiabá abaixo, a Usina de Itaici é um imóvel tombado como patrimônio estadual.
A Usina começou a ser edificada em 11 de junho de 1896 e terminou 14 meses depois. Estima-se que algo em torno de 1000 operários participaram da construção. O maquinário, importado da Alemanha chegou ao local por transporte fluvial. De 1900 a 1920 Itaici teve o seu período de esplendor. Chegou a abrigar uma população que registrava perto de cinco mil pessoas,

Foi o primeiro lugar de MT a ter energia elétrica e tinha uma infra-estrutura audaciosa para aqueles tempos, com farmácia, capela, escola, dezenas de casas (em estilo popular padronizado), aulas de música para as crianças e, inclusive, tinha moeda própria, cunhada ali mesmo.
Desativada - Itaici parou de produzir em 1957, mas sua decadência teve início na década de 30.

A Usina de Itaici localiza-se no município de de Santo Antônio do Leverger, e tinha por modo de produção a industrialização da cana-de-açúcar, não se caracterizou por um único e belo prédio, mas, principalmente, por ser o embrião de um processo de industrialização e de um modo de produção característico e novo para Mato Grosso. Sua construção data de 1896, em estilo eclético; atualmente encontra-se desativada e com Tombamento Histórico pela Portaria nº 55/84, D.O. 08/01/1985; a situação atual está em processo de recuperação.



Descendencia

1. Totó Paes de Barros foi casado com Ursula Angela de Oliveira. Tivem:

1.1. Alice Paes de Barros casada com Jõao Aquino Ribeiro
1.2. Ana Clara Paes de Barros 
1.3. Aida Paes de Barros
1.4. Miguel Angelo Paes de Barros do qual eu não tenho certeza.

1.5. Sebastião de Barros
Como refere o descendente Nelson Ferreira de Barros nos comentairos em baixo, 
<<Antonio "Totó" Paes de Barros tive um filho com uma trabalhadora negra da fazenda, de nome Sebastião de Barros. Sebastião excercia a função de dar a manutencão nas maquinas na usina "Itaicy".>>
2. Refere o trisneto de Totó Paes, o Felix Reiners  que 
<< Para adiantar, o meu bisavô , Karl Heinrich Reiners, nasceu em Bonn (alemanhã), veio para a américa do Sul, específicamente para construir usinas hidroelétricas na Argentina.
O projeto não deu certo, então ele foi convidado pelo Sr. Totó Paes de Barros (não sei exatamente como se conheceram), para vir ao Mato Grosso para dar continuidade ao projeto da construção das usinas que até hoje existem como pontos históricos.
Após alguns anos de trabalho, meu bisavô Karl, tinha a intenção de voltar para a Alemanha. Deveria receber em dinheiro pelas obras do Sr. Totó de Barros. Porém, foi aconselhado a não cobrar o dinheiro, pois a família Paes de Barros tinha a fama de mandar matar quem os cobrasse.
Por isso acabou ficando por aqui, recebeu terras pelos serviços prestados, e se casou com a sobrinha de Antonio Paes de Barros (que foi criada por ele como filha), Leopoldina Paes de Barros, que é a mãe de meu avô Carlos Reiners e Erna Reiners.
Dna Leopoldina, faleceu de tifo, e o Sr. Karl Heinrich, casou novamente se não me engano com uma filha de Antonio Paes de Barros (esta informação preciso levantar com mais precisão), com quem teve um outro filho chamado Florizel, que faleceu recentemente.>>  
(texto por Felix Reiners)

Carlos Reiners. "Rei do Gado". assim chamado na época da novela de mesmo nome  transmitida pela Rede Globo, isso porque chegou a acumular mais de oito mil cabeças de boi nas fazendas Pouso Lindo e Laguna.

Nasceu em 10.8.1907 e foi filho de Karl Heinrich Georg Reiners, chamado Dom Jorge, e Leopoldina de Almeida, a sobrinha de Totó Paes.

Dom Jorge Reiners  foi engenheiro mecânico, especialista na montagem de máquinas para Usina de Açúcar.
O coronel Antônio Paes de Barros era o proprietário da Usina Itaicy e adquiriu em Buenos Aires, capital da Argentina, todo o maquinário alemão do qual a firma portenha era representante. Diz Carlos Reiners:

Como nas cercanias de Cuiabá e de Mato Grosso não existia pessoal especializado para proceder à montagem da nova usina, Totó Paes pediu e conseguiu que a concessionária Argentina mandasse para Cuiabá o engenheiro Jorge Reiners para acompanhar as montagens das máquinas. E o papai chegou à Usina Itaicy no ano de 1903 com a incumbência de supervisionar a implantação e treinar pessoal que pudesse prestar assistência técnica à usina. Como a mão de obra local era fraquíssima teve que colocar a mão na massa, isto é, fazer praticamente sozinho a montagem. Habilidoso, o Coronel Totó Paes conseguiu que a permanência do papai fosse prorrogada por mais um ano e, nesse ínterim, ele não resistiu aos encantos de minha mãe, sobrinha de Totó. E logo estava casado com minha mãe D. Leopoldina de Almeida Reiners.

Carlos Reiners e Leopoldina de Almeida tivem 3 filhos:
  • José
  • Carlos
  • Ema 
José faleceu em infancia de tifo e também a mãe Leopoldina no 1948. Carlos e sua irmã Ema foram criados pela avò Maria Gloria e pela tia e madrinha Ana Maria de Almeida Pompeo, casada com João Batista Pompeo.

Casou Carlos Reiners  em ca. 1931 
1° com Antonieta Texeiro Ribeiro e em 1951 
2° com Benedita Serafina Carvalho.
Ao todo, são 14 filhos, frutos de seus dois casamentos.

Viveu sua infância na Fazenda Ponta do Morro, aos cuidados - até assumir sua própria vida- , de sua Avó, Maria da Glória Paes de Barros Almeida, pois sua mãe faleceu quanto ainda estava com um ano e oito meses de idade. 

Aos 7 anos, com o falecimento de seu Avô Salvador Soriano de Almeida, mudou-se com a Avó para a casa de Dom Jorge, que vivia na Fazenda Corixo.
Trabalhou como boiadeiro, comprador de gado e outras atividades.
Dessa maneira, construiu seu Patrimônio e sua Família, da qual tem grande e óbvio orgulho.

Faleceu com 102 anos , pouco antes do seu 103 aniversario em dia 25.6.2010.
Leia toda a entrevista com Carlos Reiners no (clique) Diario de Cuiabà.


MUITO OBRIGADA 
FELIX, MARCOS,
BENJAMIN E NELSON !


Fontes pesquisadas na internet e em parte citadas em este artigo:

- ADAUTO ALENCAR " Coronel Antonio Paes de Barros, Roteiro genealogico e projeção politico"


- Genealogia Paulistana, pag. 376, Tit. Penteado, Volume 3.
http://www.arvore.net.br/Paulistana/Penteados_1.htm 


- historia de Mato Grosso
http://pt.scribd.com/doc/29608147/Historia-de-Mato-Grosso 


- ASPECTOS HISTÓRICOS E POLÍTICOS DA EXPANSÃO DOS PÓLOS
AGROINDUSTRIAIS DA CANA-DE-AÇÚCAR NO ESTADO DE MATO GROSSO, BRASIL

http://www.sober.org.br/palestra/15/1286.pdf

-Revoluções e Reviravoltas: as Elites Mato-Grossenses na Primeira
República, Larissa Vacari

http://www.seminariosociologiapolitica.ufpr.br/anais2011/2_141.pdf


-AS REPRESENTAÇÕES SOBRE ANTÔNIO PAES DE BARROS, Larissa Vacari
http://www.congressohistoriajatai.org/2011/anais2011/link%2081.pdf

- apontamentos sobre o comércio de gado e as ferrovias em São Paulo (1869/1909)
http://www.historica.arquivoestado.sp.gov.br/materias/anteriores/edicao32/materia01/

- entrevista de Evaldo de Barros no Diario de Cuiabà com Carlos Reiners , descendente de Toto Paes: